Veronika decide morrer, Paulo Coelho


Paulo Coelho não pode ser considerado um escritor canônico, pois a linguagem utilizada em seus livros é simples, coloquial demais, carece de tropos, linguagem mais elaborada, mas os temas que aborda são sempre interessantes, tocam na alma das pessoas e isso acaba superando a falta de ingênio literário; assim acontece com “Verônica decide morrer”.

A história começa pesada, triste: Veronika decide morrer e tenta o suicídio com tranquilizantes. Tomou duas caixas e ficou esperando a morte chegar. Quais são os pensamentos de uma pessoa que está provocando a própria morte e sabe que vai morrer depois de uns minutos?

A tentativa falhou. Ela não morreu, mas foi internada num hospício. Antigamente era assim que faziam com os depressivos no Brasil, eram internados como loucos. Com o próprio Paulo Coelho aconteceu isso, só que ele nem deprimido estava, era só um adolescente rebelde. Ele prometeu que ia escrever sobre o tema, mas só depois que os seus pais morressem, pois sentiam muito arrependimento e Paulo não queria vê- los sofrer.

“Veronika decide morrer”, Paulo Coelho, ed. Pergaminho, Portugal.

Anúncios

Um comentário sobre “Veronika decide morrer, Paulo Coelho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.