Carlos Heitor Cony


Uma das personalidades da literatura brasileira mais interessantes que existem na atualidade é o carioca Carlos Heitor Cony.

foto: Folha de SP

Um escritor curioso: nao é um jornalista de destaque, nem um grande escritor, mas todo mundo o bajula. Acredito que tenha muitos amigos. Passou a ser conhecido do grande público brasileiro, quando a apresentadora do Mais Você, Ana Maria Braga, lia suas crônicas ao iniciar o programa. Vai ver estou enganada, tenho que conhecê- lo mais. Ainda nao terminei de ler o livro “Quase memórias (quase novela)”, o que é um mal sinal, pois quando demoro demais para ler um livro é porque nao está conseguindo prender a minha atençao.

Estou lendo a versao em espanhol (prefiro ler o original, também é verdade; as traduçoes geralmente sao muito ruins) “Casi memorias (casi novela)”, da editora Bruguera: o livro trata de recordar o pai do autor. Muito descritivo e cansativo às vezes. Através dele soube que Cony foi seminarista, que o pai tinha um tique nervoso e que era jornalista como ele foi depois que saiu do seminário. Acho que como novelista, ele é um grande cronista:

Aqui uma lista de crônicas, algumas interessantes, outras nem tanto, do Cony escritas para a Folha Online.

 

Anúncios

5 Comments »

  1. Quer saber mais de Cony? Eu ajudo um pouco. Ele já era conhecido muito antes do que você escreveu, muito antes. Não trato de sua literatura porque para mim ela é completamente irrelevante. Mas vamos à Cony.

    Ganhou uma indenização alegando perseguição da ditadura brasileira. Aliás, a maior de todas elas.
    Conseguiu o direito de ter a indenização de mais de R$ 1 milhão. Com direito a ganhar mais de R$19.000 por mês até o fim dos seus dias. Isso na época, agora com as correções monetárias… Tudo isso vivendo num lugar muito insalubre com a suave brisa do mar. É e foi um grande oprimido pela sociedade, pelos generais…

    Ah, sim. Não tomou um tapa na cara,nem uma borrachada nas costas, nem um beliscão, nada. Não sou eu quem diz isso. Foi ele em várias de suas colunas de jornal. O maior trauma que este senhor sofreu foi ser levado para interrogatório. Acho que dá para explicar um pouco da moral deste escritor. Não acredite em mim.

    Pesquise um pouco pela internet e saberá que foi um dos que apoiaram o golpe escrevendo até livro sobre isso.

    Isto e mais um pouco é Cony. Precisa ter estômago forte para ler Cony. Eu não tenho.

  2. Eu li algo à respeito dessa indenizaçao, mas nao sei muito profundamente. Meu tio sim, apanhou, foi torturado, preso com 18 anos na época da ditadura e só agora ganhou uma indenizaçaozinha…um milhao de euros?! Cony deve mandar no Lula…

  3. Fiz um trabalho na escola sobre Cony achei interesantísimo , o jeito das cronicas , a maneira com que ele encara a vida!!
    Muito legal , trabalhamos com umas 5 cronicas , tinhamos que refazer o final , nossa foi uma experiencia inesquecivel!!

  4. Gostaria de saber se você me indicaria um lugar ou se sabe alguém que queira vender este livro com esse capa.
    Desde já agradeço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s