Luto

Ontem foi um dia trágico, ruim: a tia Estrella partiu (depois de uma longa e dolorida doença) e ontem também, um aviao da Spanair caiu aqui em Madri, matando a 153 pessoas. Há sobreviventes e aqui deixo um relato de vida, de uma médica que conseguiu se salvar. É o tipo de história difícil de se ouvir, já que em acidentes desse tipo, com explosao e incêndio, é difícil sobreviver alguém.  Que Deus conforte o coraçao de todas as famílias, mesmo os que nao acreditam. Continuar lendo Luto

Cantarei até que a voz me doa

Para Maria Vieira da Cunha que estava a procurar esta música da portuguesa Maria da Fé: Até Que a Voz Me Doa (Maria da Fé) Cantarei até que a voz me doa Pra cantar, cantar sempre meu fado Como a ave que tão alto voa E é livre de cantar em qualquer lado Cantarei até que a voz me doa Ao meu país, à minha terra, à minha gente À saudade e à tristeza que magoa O amor de quem ama e morre ausente Cantarei até que a voz me doa Ao amor, à paz cheia de esperança Ao sorriso … Continuar lendo Cantarei até que a voz me doa

Carlos Heitor Cony

Uma das personalidades da literatura brasileira mais interessantes que existem na atualidade é o carioca Carlos Heitor Cony. foto: Folha de SP Cony passou a ser conhecido do grande público brasileiro, quando a apresentadora do Mais Você, Ana Maria Braga, lia suas crônicas ao iniciar o programa. Ainda não terminei de ler o livro “Quase memórias (quase novela)”, o que é um mal sinal, pois quando demoro demais para ler um livro é porque não está conseguindo prender a minha atenção. Estou lendo a versão em espanhol (prefiro ler o original, também é verdade; as traduções geralmente são muito ruins) “Casi memorias (casi … Continuar lendo Carlos Heitor Cony