Fernando Pessoa


Autopsicografia (Fernando Pessoa)


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

“Autopsicografia” é um poema memorável, que toca à perfeição; mas isso nao é tão incomum na obra de Fernando Pessoa, que é imensa e intensa, original e genial. Muito sobre ela já foi escrito, analisado, teorizado, mas ainda é pouco, já que a fonte é rica e inesgotável.

Já completou 70 anos da morte de Pessoa e com isso, a liberação dos direitos autorais, qualquer editora pode publicar a sua obra; já se nota o aumento da oferta de leitura, mas também aumenta a possibilidade de ediçoes pouco cuidadas, incompletas, comerciais demais.

Conheça mais sobre a vida e obra do autor, aqui na Casa Fernando Pessoa.

Anúncios